A Sessentona mais amada do Brasil.

Primeiro, dê uma olhada nesse hotsite da kombi:

(clique na imagem)

A Kombi já fez história na indústria automotiva nacional.

Vendida no Brasil desde meados de 1950, sendo mais popular nas duas décadas que seguiram seu lançamento, principalmente em festivais de rock e manifestações hippies, o carro se tornou, inclusive, um símbolo desses grupos culturais.

Um pouquinho de história:

No final de 1956, o GEIA aprovou o modelo Kombi a ser fabricado e, já em 2 de setembro de 1957, saía da linha de montagem a primeira Kombi, incluindo 50% de componentes nacionais. Era o primeiro veículo oficialmente fabricado no Brasil.

Na década de 60, a Volkswagen se colocou em um desafio em que todos duvidavam da sua vitória: Completar a Belém-Brasília com 2 Kombis. Na época, muitos duvidaram e acharam melhor não arriscar. Mas a direção da empresa bateu o pé e lançou o desafio à equipes de engenheiros e mecânicos. Duas Kombis que partiriam de Belém no dia 23 de janeiro, pelo menos uma deveria chegar a Brasília. Depois de 2.191 quilômetros rodados, para a surpresa de todos, as DUAS Kombis chegaram a Brasília no dia 2 de fevereiro de 1960.

Foi a primeira grande prova para uma industria que, nos anos seguintes, cairia no gosto dos brasileiros pela resistência e durabilidade dos seus produtos. Em 1961, a Volkswagen do Brasil se tornou a maior produtora de automóveis da América Latina.

Devido à sua versatilidade – seus proprietários sempre dão um jeito de modificar, sozinhos, um detalhe ou outro ou mesmo todo o veículo – e à sua modernidade – a Kombi preencheu, durante as décadas de mais sucesso, um nicho quase inexistente até então –, o modelo arrecadou diversos fãs em todo o mundo.

Por tal razão, a cidade de Hannover, na Alemanha, abrigou neste ano um festival de comemoração aos 60 anos do modelo, onde uma curiosa versão limusine do veículo deu as caras e instigou os olhos e o imaginário dos entusiastas do carro.

E, olha essa:

Kombi Hi-tec

Com tecnologias criadas no Laboratório de Desenvolvimento Eletrônico da VW norte-americana na California, a Kombi modelo Deluxe 1964 foi totalmente reestilizada com tecnologias de ponta e foi apelidada de “Chameleon Concept” (Conceito Camaleão, em português).

Primeira mente a Kombi ficou ecologicamente correta, sendo colocado nela um motor de movido a energia elétrica fornecida por baterias de polímeros de lítio, podendo rodar até 160 Km.

A Kombi tem também painéis solares no teto, para poder gerar energia suficiente para fazer funcionar os seus componentes elétricos internos.

Curiosidades:

  • Foi na Alemanha, em 1950, que a Kombi começou a ser produzida.
  • Foi também em 1950 que a Kombi começou a ser vendida no Brasil, importada pelo Grupo Brasmotor.
  • Em 1954 era produzida a centésima milésima Kombi no mundo.
  • Até 1955 eram produzidos 90 arranjos diferentes de carroceria, incluindo míni-ônibus, picapes, carros do corpo de bombeiros, ambulâncias, transportadores de cerveja, furgões refrigerados para sorvetes, carros de leiteiro, de padeiro, açougues volantes, carros-mercearia, carros de entrega e veículos para camping.
  • No Brasil, foi lançada oficialmente em junho de 1957, em meio às obras da fábrica de São bernardo do Campo, que seria inaugurada somente dois anos após. Nesta época o índice de nacionalização era de 50%.

Outros exemplares:

**fonte:

*www.teras.com.br/carros/archives/2006/09/27/kombi-hi-tec/

*blogdavolkswagen

*nadave.net/?p=300

Always, VW.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s