17 de Julho – Dia de Proteção às Florestas – Volkswagen Sustentável

Hoje, 17 de julho é comemorado o Dia de Proteção às Florestas.

protecao florestas paraguacu

As florestas cobrem um terço de toda a área de terra e abrigam 80% da biodiversidade terrestre. São cruciais para enfrentar um grande número de desafios de desenvolvimento sustentável, como a erradicação da pobreza, a segurança alimentar, a mitigação e adaptação às mudanças climáticas para a redução do risco de desastres.

Cerca de 1,6 bilhão de pessoas – incluindo mais de 2 mil povos indígenas – dependem das florestas para sua subsistência. As florestas também ajudam combater naturalmente as alterações climáticas.

Por isso, devemos nos conscientizar da importância – por menos contato direto que tenhamos – são elas que nos fornecem a manutenção da vida. Mostraremos abaixo, um projeto em Foz que tem como objetivo destinar corretamente o lixo eletrônico dos moradores de Foz do Iguaçu e região. É importante dar um destino adequado para esses equipamentos pois, se jogado no solo ou rios e lagos, podem produzir sérias consequências para todos nós. 

A Paraguaçu vai participar, e você?

Participe do projeto “Foz Futuro Limpo”

(via ClickFoz)

Mobilização irá reunir lixo eletrônico e destiná-lo corretamente

Uma grande mobilização vai acontecer em Foz do Iguaçu no início do mês de agosto para recolher lixo eletrônico. A confirmação da terceira edição do “Foz Futuro Limpo”, para dar a destinação correta de itens como computadores, TVs, celulares, impressoras, monitores, videocassetes, leitores de CD e DVD e câmeras fotográficas, foi feita na reunião de diretoria da ACIFI pelo coordenador do Núcleo de Tecnologia da Informação, do Programa Empreender, James Bortolini. “Essa é a maior campanha de arrecadação de lixo eletrônico da cidade e por isso convocamos empresas e toda a população a separar o que não utiliza mais para fazer o descarte correto”, informou James.
O engenheiro ambiental Cassiano Cominetti alertou quanto aos materiais que não são coletados durante a ação, como tubos de imagem, lâmpadas e pilhas. “Eles contêm materiais tóxicos que poluem o meio ambiente e podem causar problemas de saúde, por isso precisam ser descartadas em locais adequados”, explicou Cassiano.
O Foz Futuro Limpo será nos dias 1º de agosto, das 9 às 17 horas; e 02 de agosto, das 9 às 14 horas na Praça do Mitre, Praça da Bíblia e no Colégio Sesi. Esta será a terceira edição do projeto realizado pela ACIFI, por meio do Núcleo de TI, em parceria com a Itaipu, Sindhotéis, Krefta Tecnologia, Secretaria Municipal de Meio Ambiente e o Sesi.

Como participar

Os materiais poderão ser levados a um dos três pontos de arrecadação no centro, Jardim São Paulo e Vila A. Para cada doação, o participante deverá entregar dois quilos de alimentos não perecíveis. No caso de empresas, são cinco quilos de alimentos. As doações serão posteriormente distribuídas a uma das entidades sociais da cidade. Nas duas edições, em 2012 e 2013, foram recolhidas mais de 27 toneladas de lixo eletrônico.
– – – – – – – – – – –

Central Hidrelétrica

imagem610 (8)

Investir em sustentabilidade, inclusive na geração de energia limpa e renovável, é um dos objetivos estratégicos da Volkswagen do Brasil, que reconhece seu compromisso com o desenvolvimento sustentável do planeta.

 Numa iniciativa pioneira entre as fabricantes de automóveis instaladas no Brasil, a Volkswagen inaugurou em 2010 a PCH (Pequena Central Hidrelétrica) Anhanguera, com um investimento de aproximadamente R$ 140 milhões. Localizada no rio Sapucaí, um afluente do rio Grande, entre as cidades de São Joaquim da Barra e Guará, no Estado de São Paulo, a central já possibilitou que a empresa aumentasse a utilização de energia renovável de 86% para 93,55%.

A Volkswagen do Brasil dedicou atenção especial ao meio ambiente na área da PCH Anhanguera. As ações ambientais desenvolvidas no entorno da obra preservaram a fauna local e recuperaram a mata nativa, contribuindo com o perfeito equilíbrio ecológico da região.

imagem610 (9)

Antes mesmo da construção da PCH Anhanguera, a Volkswagen do Brasil concentrou esforços para minimizar impactos ambientais e sociais. Na área da Pequena Central Hidrelétrica, foi construído um viveiro com 720 m², capaz de produzir até 300 mil mudas de árvores nativas por ano, que são utilizadas para plantio nas áreas de preservação permanente. Cerca de 126 espécies foram catalogadas e cerca de 500 mil árvores foram plantadas para proteger e sombrear o lago. Ao longo do reservatório da PCH Anhanguera, foram reflorestados mais de 120 hectares de mata ciliar. O monitoramento da qualidade da água é outra preocupação constante.

Projeto Bomba d´Água Popular

image (33)

A Volkswagen do Brasil tem apoiado o desenvolvimento do Bomba D’Água Popular desde 2005, data de início das operações do programa no Brasil. Atualmente, a empresa é responsável pelo gerenciamento do programa, acompanhamentos da produção, dos subfornecedores e da instalação das bombas no semiárido, negociação de preços, entre outras ações. Além de buscar novas parcerias e doações para o Programa BAP, a Volkswagen do Brasil atua junto aos executivos da empresa, que também contribuem com a iniciativa, doando o valor equivalente a uma hora de trabalho no ano. Até hoje, 698 bombas já foram instaladas pelo programa nos nove Estados, permitindo abastecimento gratuito de água para mais de 100 mil pessoas.

Desde setembro de 2012 o programa iniciou uma nova onda de instalações de mais 303 Bombas d’Água Populares (BAPs), ampliando em 43% sua atuação nos nove Estados que formam o semiárido (Alagoas, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe). Até o fim do ano, o programa “Bomba d’Água Popular (BAP)” vai totalizar a instalação de 1.001 bombas nesses Estados, beneficiando 140 mil pessoas que moram em comunidades carentes, onde, muitas vezes, não há acesso à água.

Recuperação da Biodiversidade

imagem610 (11)

Recinto do Condor Andino, cuja reforma foi patrocinada pela Volkswagen do Brasil.

A sustentabilidade está no DNA da Volkswagen do Brasil, em seus produtos, processos e nas relações da companhia com seus diversos públicos. Prova disso é que “Desenvolver Sustentabilidade como princípio de gestão” é  um dos objetivos do Mapa Estratégico da empresa. Todas as fábricas da Volkswagen têm certificação de qualidade ambiental ISO 14.001 e trabalham continuamente para a redução do consumo de energia e do impacto ambiental.

Executivos responsáveis por sustentabilidade trabalham intensamente em ações inovadoras e debatem como o conceito pode ser ancorado em processos corporativos, combinando preocupações econômicas, ambientais e sociais.

Além de adotar práticas ambientalmente corretas em seu sistema de produção, a Volkswagen se compromete em minimizar os possíveis impactos ocasionados ao meio-ambiente desde a contratação do fornecedor até o desenvolvimento de uma nova tecnologia.

A empresa é pioneira no País em várias tecnologias ambientais no campo industrial, como por exemplo a pintura à base de água na fábrica de São José dos Pinhais, a estação de reciclagem e reaproveitamento de água em Taubaté, que recicla e reaproveita 30% da água consumida internamente, e a produção de adubo orgânico a partir de sobras de alimentos na fábrica de São Carlos. A unidade Anchieta, em São Bernardo do Campo, aplica todos os cuidados ambientais em seus processos produtivos.

Por meio do Programa de Plantios, a Volkswagen do Brasil já plantou cerca de 70 mil árvores nativas com o suporte dos empregados e mais 35 mil espécies serão plantadas nos próximos cinco anos.

A Estação de Tratamento de Efluentes da unidade de Taubaté, implementada desde o início da fábrica, trata 100% da água utilizada pela unidade. Desde 2003, cerca de 30% dessa água, além de tratada, passa por um processo adicional de ultrafiltragem e reciclagem, sendo reaproveitada para resfriamento de máquinas, limpeza de ruas externas e jardinagem, entre outras atividades. Com este processo, a fábrica já economizou mais de 1,5 bilhão de litros de água dos mananciais. Em 2012, a unidade de São Carlos realizou a instalação de uma nova estação de tratamento de efluente industrial, ainda mais eficiente e sustentável. A mudança no sistema é pioneira na Volkswagen do Brasil e dobrou a capacidade de tratamento de efluentes industriais, além de proporcionar a redução de 40% nos custos operacionais do processo.

As fábricas também adotam práticas como utilização da borra de tinta (não-reciclável) como matéria-prima para isolantes termo-acústicos em determinadas áreas da fábrica, óleo biodegradável (à base de vegetais) para a lubrificação do sistema de ar comprimido das máquinas de produção e testes de motor a frio, que não geram emissões gasosas ou barulho. A nova área de Pintura da unidade Taubaté, a mais automatizada da América do Sul, contará com tecnologia para uso de tinta à base de água e outros meios de produção altamente ecológicos. A empresa também usa materiais recicláveis e pets reciclados no revestimento do assoalho de veículos.

*Fonte: Imprensa Volkswagen, ClickFoz e onu.org.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s